Crédito y Caución analisa o complexo contexto do Brasil

O Brasil apresenta boas perspetivas de crescimento para 2014, mas também graves deficiências estruturais que podem funcionar como um travão ao seu desenvolvimento.

Madrid - 19-dez-2013

A economia brasileira perdeu parte do seu fulgor. Depois de um crescimento económico sólido e multissetorial verificado em 2010, fruto das exportações para a Ásia, do aumento dos investimentos feitos e de uma pujante procura interna, a taxa de crescimento baixou para menos de 1% em 2012, expondo as deficiências de uma economia baseada no consumo.

Este ambiente trouxe consigo um acréscimo de riscos para as empresas que exportam para o Brasil. O crescimento verificado antes de 2012 levou a que muitas empresas se endividassem de maneira a aumentar investimentos que proporcionassem maiores vendas. Em muitos casos, os proveitos desses investimentos revelaram-se insuficientes face aos objetivos estabelecidos ou foram convertidos noutros ativos, como bens imobiliários ou empresas não relacionadas. Devido à desaceleração da economia, muitas empresas tiveram dificuldades em respeitar os seus compromissos, situação que se prolongou durante 2013. A recente subida dos juros do Banco Central exercerá uma pressão acrescida sobre a liquidez das empresas endividadas.

O crescimento recuperou algum dinamismo em 2013, impulsionado pelo aumento dos gastos públicos ligados à exploração de enormes jazidas de petróleo e aos eventos desportivos de destaque internacional, como são o Mundial de Futebol de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016. O segundo elemento que influí nesta dinamização é o robusto mercado de trabalho que, com uma taxa de desemprego a fixar-se em apenas 5,4%, vai suportando o consumo interno. Contudo, a rigidez do mercado laboral tem contribuído para uma inflação acima dos 4,5%, fixada pelo Banco Central. A subida dos juros para combater a inflação, a saída de capital e o reduzido crescimento das exportações travam uma expansão mais expressiva.

Prevê-se que em 2014 a economia cresça entre 2,5% e 3%. Todavia, dada a importância do consumo privado para a economia, a sustentabilidade dos atuais modelos de consumo revela-se um problema, já que a taxa de endividamento dos consumidores passou de 18% para 44% das receitas disponíveis na última década, colocando o custo do crédito numa margem entre os 20% e os 25% e com juros cada vez mais elevados. A inflação cairá em 2014, mas manter-se-á alta, o que poderá levar à manutenção de uma política monetária restritiva.

Além disso, o Brasil revela outras importantes deficiências estruturais que vão travando o seu desenvolvimento. A carga fiscal é alta comparativamente com outros países em vias de desenvolvimento e apenas 1,5% do PIB brasileiro, tanto de origem pública como privada, são investidos em infraestruturas. O Brasil paga um preço alto em termos de desenvolvimento devido ao péssimo estado de muitas das suas estradas, porto e aeroportos, sem esquecer a sobrecarga no abastecimento de energia. A isto se soma a rigidez e o excesso de regulamentação das suas leis laborais e o crescimento do défice público. Não é expectável que em 2014, com eleições marcadas para Outubro, se abordem reformas com o objetivo de reforçar a estrutura económica do país a longo prazo.

Prevê-se que os superavits comerciais do Brasil comecem a reduzir-se, com o crescimento das importações em detrimento das exportações. A sólida posição económica do Brasil face ao estrangeiro nos últimos dois anos começará, em breve, a deteriorar-se, já que a elevada carga da dívida pública e os crescentes deficits de conta corrente pesam na perspetiva de solvência do país nos próximos anos. Apesar de estes déficits terem sido cobertos até agora, a verdade é que o Brasil é vulnerável às flutuações de perceção por parte dos investidores, como aconteceu em meados de 2013, quando os rumores de que a Reserva Federal dos Estados Unidos poria fim à sua política monetária expansiva, levaram os investidores estrangeiros a retirar o seu capital a curto prazo do Brasil.

Não obstante, a retirada de capital apenas deu lugar a uma redução das reservas internacionais do Brasil, ainda muito elevadas e que lhe permitem dar cobertura a 19 meses de importações. A solvência do Brasil continuará a fazer-se de forma estável. Ao mesmo tempo, a desvalorização do real brasileiro, a partir do segundo trimestre, contribuiu para restabelecer a competitividade internacional do Brasil após largos anos. As empresas brasileiras orientadas para a exportação estão a beneficiar disto mesmo, ao invés das empresas que necessitam das importações ou de produtos americanos ou europeus, que enfrentam custos mais elevados.

 

Sobre a Crédito y Caución

A Crédito y Caución é um dos operadores líderes em seguro de crédito interno e de exportação em Portugal, com uma quota de mercado de 28%. A Crédito y Caución contribui para o crescimento das empresas, há mais de 80 anos, protegendo-as dos riscos associados às vendas a crédito de bens e serviços.

Desde 2008 é o operador do Grupo Atradius em Espanha, Portugal e Brasil.

O Grupo Atradius é o operador global de seguros de crédito, presente em 45 países, que tem acesso a informação de crédito em mais de 100 milhões de empresas em todo o mundo.

Mantenha-se informado. Receba a nossa Newsletter

Esta pagina web utiliza cookies

Utilizamos cookies de terceiros para fins analíticos (produzindo estatísticas baseadas nos seus hábitos de navegação), personalização (para lembrar o idioma ou as configurações preferidas da web) e publicidade comportamental (para desenvolver perfis e oferecer publicidade adaptada às suas preferências de navegação). Poderá configurar o uso desta tecnologia. Poderá também modificar ou retirar o seu consentimento a qualquer momento, clicando em "Declaração de Cookies".

 

Os cookies estatísticos ajudam os proprietários dos sítios Web a compreender como os visitantes interagem com o sítio Web, recolhendo e fornecendo informações de forma anónima.

Nome Fornecedor Finalidade Validade Tipo Informações adicionais
_gid googletagmanager.com Regista um ID único que se usa para gerar dados estatísticos sobre como o visitante usa o site. 1 dia HTTP
_gat Script inline Usado pelo Google Analytics para reduzir a taxa de pedidos. 1 dia HTTP
_gat_UA-# Script inline Usado pelo Google Analytics para reduzir a taxa de pedidos. 1 dia HTTP
_gcl_au googletagmanager.com Usado pelo Google AdSense para experimentar a eficácia da publicidade em sites que utilizam os seus serviços. 3 meses HTTP
_ga googletagmanager.com Regista um ID único que se usa para gerar dados estatísticos sobre como o visitante usa o site. 2 anos HTTP

Os cookies de preferências permitem que o site se lembre de informações que alteram a forma como o site se comporta ou é apresentado, tais como o seu idioma preferido ou a região em que se encontra.

Nome Fornecedor Finalidade Validade Tipo Informações adicionais

Os cookies necessários ajudam a tornar um site utilizável, ativando funções básicas como navegação na página e acesso a áreas seguras do site. O website não pode funcionar corretamente sem estes cookies.

Nome Fornecedor Finalidade Validade Tipo Informações adicionais
NID google.com Necessário para o funcionamento do reCaptcha. Grava um código para evitar a usurpação de identidade do utilizador. 2 anos HTTP
TS# creditoycaucion.es Este cookie é necessário para o serviço de balanceador de carga. sessão HTTP
a_sescyc creditoycaucion.es Este cookie é necessário para o serviço de balanceador de carga 1 dia HTTP
JSESSIONID creditoycaucion.es Cookie de servidor Web para manter o estado da sessão do visitante entre pedidos de páginas. sessão HTTP

Os cookies de marketing são utilizados para rastrear os visitantes dos sites. A intenção é exibir anúncios que sejam relevantes e atraentes para o utilizador individual e, por conseguinte, mais valiosos para os editores e anunciantes terceiros.

Nome Fornecedor Finalidade Validade Tipo Informações adicionais
VISITOR_INFO1_LIVE youtube.com Procura estimar a largura de banda dos utilizadores em páginas com vídeos do YouTube integrados. 179 dias HTTP
PREF youtube.com Regista um ID único que se usa para gerar dados estatísticos sobre como o visitante utiliza os videos do You Tube nos diferentes websites. 8 meses HTTP
IDE youtube.com Utilizado pelo Google DoubleClick para registar e comunicar a acção do utilizador do Website após visualizar ou clicar num dos anúncios do anunciante, com o objectivo de medir a eficácia de um anúncio e apresentar anúncios direccionados ao utilizador. 1 ano HTTP
GPS youtube.com Regista um ID único em dispositivos móveis para permitir o rastreamento com base na localização geográfica do GPS. 1 dia HTTP
1P_JAR youtube.com Este cookie fornece informações sobre a utilização do website pelo utilizador final e sobre a publicidade que o utilizador final viu antes de visitar o website. 2 anos HTTP
YSC youtube.com Regista uma identificação única para obter informações estatísticas sobre os vídeos do YouTube que o utilizador visualizou. sessão HTTP

Os cookies são pequenos arquivos de texto que as páginas web podem usar para tornar a experiência do usuário mais eficiente. A lei estabelece que podemos armazenar cookies no seu dispositivo se forem estritamente necessários para o funcionamento desta página. Para todos os outros tipos de cookies precisamos da sua permissão. Esta página utiliza diferentes tipos de cookies. Alguns cookies são colocados por serviços de terceiros que aparecem nas nossas páginas. A qualquer momento pode alterar ou retirar seu consentimento na "Declaração de Cookies" no nosso website. Saiba mais sobre quem somos, como pode entrar em contato connosco e como processamos os dados pessoais na nossa "Política de Privacidade".

 

O seu consentimento aplica-se aos seguintes domínios: www.creditoycaucion.es