A economia entra em águas turvas

Crédito y Caución prevê um 2016 marcado pelo lento crescimento económico mundial, altos níveis de falência na zona euro e agravamento nos mercados emergentes.
Madrid - 01-dez-2015

A Economia mundial entra em águas turvas. O crescimento económico mundial foi dececionante em 2015, arrastado pelas turbulências nos mercados emergentes. As previsões para 2016 não são muito diferentes. Com alguns mercados emergentes sob pressão, o crescimento global continuará muito por baixo da sua média histórica. O comércio global também mostra uma debilidade significativa, que terá um impacto direto nas condições de risco comercial com que as empresas exportadoras se deparam.

A China domina a ascensão económica mundial. O principal risco para a economia em 2016 é a incerteza do crescimento deste mercado. Uma deterioração significativa na desaceleração que a economia asiática já presencia geraria um contágio sobre o resto do mundo através dos canais globais de comércio de bens e serviços e matérias-primas. O último Economic Outlook distribuído pela seguradora de crédito qualifica como moderada a probabilidade deste cenário e confere-lhe um elevado poder de impacto.

O segundo risco mais relevante de 2016 refere-se às turbulências nos mercados emergentes que levariam a um crescimento das taxas de juro nos Estados Unidos. As alterações na política monetária da economia norte-americana poderia dar lugar à saída de capital dos emergentes, à volatilidade da moeda e problemas com a dívida corporativa da moeda estrangeira. O relatório qualifica como moderada a probabilidade deste cenário e atribui um nível de impacto moderado/alto.

As economias avançadas mostram um bom comportamento. A Zona Euro encontra-se a sair da crise do euro, ao mesmo tempo que a recuperação se fortalece. Todos os estados membros estão a crescer e espera-se que melhorem ainda mais em 2016, impulsionados pela solidez da procura interna. Contudo, o desemprego permanece elevado e o crescimento económico lento. Os Estados Unidos e o Reino Unido mostram um crescimento mais intenso e espera-se que o mantenham em 2016.

As condições dos mercados emergentes deterioraram-se significativamente. Três fatores explicam essa mudança: a descida dos preços das matérias-primas, que prejudica os exportadores de produtos básicos; a desaceleração económica da China, que já afeta negativamente os seus sócios comerciais e os fluxos de capital; e as expectativas de alterações na politica monetária dos Estados Unidos, que está já a alterar a política de investimento dos mercados emergentes.  

Neste contexto, a Credito y Caución prevê que os níveis de insolvência se mantenham relativamente elevados em 2016 na zona euro, e comecem a deteriorar-se significativamente em muitos mercados emergentes.

 

Sobre a Crédito y Caución

A Crédito y Caución  é um dos operadores líderes em seguro de crédito interno e de exportação em Portugal, com uma quota de mercado de 25%. A Crédito y Caución contribui para o crescimento das empresas, há mais de 85 anos, protegendo-as dos riscos associados às vendas a crédito de bens e serviços. Desde 2008 é o operador do Atradius em Portugal, Espanha e Brasil.

Atradius é o operador global de seguros de crédito, presente em 50 países, que tem acesso a informação de crédito em mais de 200 milhões de empresas em todo o mundo. O operador global consolida a sua actividade no âmbito do Grupo Catalana Occidente.

Mantenha-se informado. Receba a nossa Newsletter