Crédito y Caución analisa a vulnerabilidade de 15 mercados emergentes

A Crédito y Caución, um dos operadores líderes em seguro de crédito interno e de exportação em Portugal, analisa os riscos de fuga de capitais, as necessidades de financiamento externo e a eficácia da política económica.
Madrid - 19-nov-2014

A alteração na política monetária dos Estados Unidos levou a que muitos investidores revissem a distribuição dos seus ativos nos mercados emergentes. O estudo sobre a `Vulnerabilidade dos Mercados Emergentes´, divulgado pela Crédito y Caución recorda que em 2013 se registou uma `turbulência nos mercados financeiros´ na qual, porém, `alguns mercados emergentes foram afetados e outros demonstraram ser resistentes.´ Como se podem explicar estas diferenças? Para responder a esta pergunta, o estudo analisa as vulnerabilidades de 15 mercados emergentes diferentes.

 

De acordo com as conclusões do estudo, 12 dos mercados analisados são vulneráveis à fuga de capitais, devido à grande quantidade de capital estrangeiro dentro das suas fronteiras, que pode ser retirado com rapidez em situações de pânico financeiro. A lista inclui Brasil, Chile, Hong Kong, Hungria, Indonésia, Israel, Malásia, México, Polónia, África do Sul, Coreia do Sul e Turquia.

Existem outros dois fatores que podem afetar a evolução do sentimento económico dos investidores. O primeiro é a necessidade de financiamento externo: quatro países carecem de reservas estrangeiras para fazer frente às suas obrigações financeiras dos próximos 12 meses. São eles o Chile, a Polónia, a África do Sul e a Turquia. O segundo fator é a eficácia da política económica, medida em termos de crescimento real da economia durante os últimos cinco anos. Oito mercados apresentam vulnerabilidades significativas neste terreno: Brasil, Hungria, Índia, México, Roménia, Rússia, África do Sul e Turquia.

`Apesar de tudo, devemos enfatizar que os fundamentos macroeconómicos da maioria dos mercados emergentes são muito mais fortes do que no passado, reduzindo significativamente o risco sobre a balança de pagamentos ou da crise financeira´, enfatiza o estudo.

 

Sobre a Crédito y Caución

A Crédito y Caución  é um dos operadores líderes em seguro de crédito interno e de exportação em Portugal, com uma quota de mercado de 23%. A Crédito y Caución contribui para o crescimento das empresas, há mais de 85 anos, protegendo-as dos riscos associados às vendas a crédito de bens e serviços. Desde 2008 é o operador do Atradius em Portugal, Espanha e Brasil.

Atradius é o operador global de seguros de crédito, presente em 50 países, que tem acesso a informação de crédito em mais de 100 milhões de empresas em todo o mundo. O operador global consolida a sua actividade no âmbito do Grupo Catalana Occidente.

Mantenha-se informado. Receba a nossa Newsletter