O risco de crédito na Austrália

A imposição de novos confinamentos, a baixa taxa de vacinação e as tarifas e proibições impostas pela China constituem riscos de baixa.
 

São Paolo - 01-out-2021

 

  • Agricultura - Risco médio


Prevê-se que o valor acrescentado do setor cresça mais de 8% em 2021. Após anos de seca prolongada, a costa este da Austrália registou as primeiras condições meteorológicas favoráveis desde o início de 2020, o que afetou positivamente o setor e a colheira de cereais em particular. A costa oeste continua a registar condições meteorológicas mais secas que a média. A China impôs uma tarifa de 80% sobre a cevada australiana e a proibição de exportar a oito dos maiores matadouros do país o que prejudicou os segmentos relacionados com a carne de vaca e de cordeiro. Pequim também impôs restrições à importação de lagosta e de algodão. Após uma investigação antidumping sobre o vinho australiano por parte do governo chinês, este país aplicou tarifas ao vinho australiano de até 212%, o que teve um impacto negativo no risco de crédito do segmento. A tensa relação com a China, com a possibilidade de mais proibições de importação e de novas tarifas aduaneiras continua a ser um risco de baixa e uma ameaça para o setor no seu conjunto, mas também cria oportunidades para ampliar as relações comerciais da Austrália com outros países da região da Ásia-Pacífico.

 

  • Alimentação - Risco baixo


O valor acrescentado da alimentação deverá contrair cerca de 2,5% em 2021, mas terá uma recuperação de 3% no próximo ano. Os grossistas de alimentos e bebidas e os pequenos retalhistas expostos aos setores da restauração e da hotelaria poderiam ser afetados por uma diminuição da procura resultante dos confinamentos impostos recentemente.

 

  • Automóvel e transporte - Melhoria do risco de elevado para médio


O valor acrescentado do setor automóvel deverá recuperar mais de 8% em 2021. As vendas de veículos novos aumentaram 28% no primeiro semestre, comparativamente com o período homólogo do ano anterior, o que reflete a melhoria da confiança dos consumidores e das empresas. Espera-se que o crescimento das vendas continue nos próximos meses. Com a proibição das viagens internacionais, muitos australianos estão a redirecionar os seus gastos para a renovação dos seus automóveis. O setor de transporte também teve um bom comportamento no primeiro semestre de 2021, apoiado pelo crescimento das importações e das exportações totais de bens. Devido às medidas de estímulo e às leis de proteção à insolvência, as falências no setor mantiveram-se num nível muito baixo. Com um sólido rendimento, espera-se que esta evolução positiva continue nos próximos meses.

 

  • Construção e materiais - Risco elevado


Estima-se que o valor acrescentado do setor tenha uma recuperação modesta, de cerca de 1,5% em 2021. Após um difícil ano de 2019, a recessão económica do ano passado aumentou o já elevado risco de crédito de muitas empresas do setor, especialmente as mais pequenas. Com a diminuição das medidas de estímulo produziu-se um modesto aumento das insolvências daquelas empresas que, sem os estímulos fiscais provavelmente teriam falido no ano passado.  Espera-se um incremento das falências nos próximos doze meses.

 

  • Consumo duradouro – Risco elevado


Os operadores de comércio eletrónico aumentaram fortemente as suas vendas em 2020 e no primeiro semestre de 2021. Os retalhistas de eletrodomésticos continuam a beneficiar de vendas sólidas já que os consumidores continuam a trabalhar em casa e atualizaram alguns dos seus eletrodomésticos. O consumo das famílias na Austrália deve recuperar 6,5% após uma contração de 5,8% no ano passado, impulsionado pelo forte crescimento do emprego, pelas compensações fiscais para os rendimentos baixos e médios e pelo aumento dos rendimentos. No entanto, o recente aumento dos casos de coronavírus e a baixa taxa de vacinação continuam a ser riscos de baixa para o setor. Atualmente, não se espera que as insolvências aumentem substancialmente nos próximos meses já que os retalhistas tiveram muito sucesso na ampliação das suas vendas no canal digital. No entanto, uma desaceleração económica e a imposição de confinamentos mais longos e restritivos poderiam provocar um aumento nas insolvências. 

 

  • Eletrónica e TIC - Risco baixo


Os retalhistas e distribuidores do setor tiveram um bom comportamento, beneficiando do aumento da procura de soluções de trabalho à distância e da aceleração da transformação digital das empresas. Prevê-se que o valor acrescentado do setor aumente cerca de 5% em 2021. O comportamento de pagamento no setor tem sido bom, com fluxos de caixa que beneficiam das medidas de estímulo. Os níveis de incumprimento e de insolvência continuam a ser baixos, comparativamente com outros setores. 

 

  • Financeiro - Risco baixo


A rentabilidade do setor na Austrália continua a ser afetada por taxas de juro muito baixas. Os incumprimentos nos empréstimos hipotecários aumentaram após o termos das medidas de estímulo. Os dados revelam que mais de 1,5 milhões de famílias australianas estão em situação de stress hipotecário e espera-se que mais consumidores apresentem problemas de liquidez nos próximos meses. Dito isto, o setor continua resistente. É esperado que o valor acrescentado do setor financeiro aumente cerca de 1% em 2021.

 

  • Maquinaria e engenharia - Risco médio


Estima-se que o valor acrescentado da engenharia cresça cerca de 0,5% em 2021. As empresas do setor são financeiramente resistentes em comparação com outras indústrias. As máquinas de engenharia e construção beneficiam do arranque dos projetos públicos de infraestruturas. A procura de maquinaria agrícola e de mineração manteve-se estável durante a pandemia. É esperado um aumento na maquinaria e nos componentes fabricados na Austrália devido à estratégia pública de reforço das cadeias de fornecimento e de faturação dos fabricantes.

 

  • Metalurgia e mineração - Risco médio


A indústria mineira australiana beneficia da recuperação da procura mundial e dos altos preços das matérias-primas. As receitas com a exportação de minério de ferro alcançaram um máximo histórico, dada a forte procura da China e os problemas de fornecimento no Brasil. A procura de metais como o lítio, cobre, níquel o zinco está a aumentar, devido ao aumento do uso de veículos elétricos, baterias e energias renováveis. No entanto, alguns analistas preveem que os preços do minério de ferro baixem no final do ano, com o arrefecimento da procura chinesa. Além do mais, o carvão viu-se afetado pela diminuição da procura causada pela proibição de importações da China, embora os produtores tenha tratado de redirecionar o fornecimento para outros mercados, como a Índia e o Japão. As exportações de gás natural líquido também estão em perigo já que a China pediu aos compradores não estatais para que evitem aceitar entregas australianas.

 

  • Papel - Risco elevado


Em 2020 os produtores de papel foram afetados pela redução da procura devido às medidas de confinamento, ao menor crescimento económico e ao processo de digitalização. Embora o setor tenha beneficiado da recuperação económica em curso, com muitas empresas de impressão a registar uma melhoria nos níveis de encomendas, as medidas de confinamento impostas recentemente poderiam afetar negativamente a recuperação do setor no segundo semestre de 2021.

 

  • Químico e farmacêutico - Risco médio


Embora se preveja que o valor acrescentado dos produtos químicos contraia 0,5% em 2021, em 2022 é esperada uma sólida recuperação de cerca de 5%. No primeiro semestre de 2021, a indústria farmacêutica teve um bom comportamento devido ao atual aumento da procura de produtos de saúde e espera-se que o valor acrescentado aumente cerca de 5% em 2021.

 

  • Serviços - Risco muito elevado


Devido à pandemia, muitos segmentos sofreram uma forte deterioração das receitas, em especial os hotéis, os serviços de catering, restaurantes, bares, espetáculos, eventos culturais, agências de viagens e operadores turísticos. Produziu-se um aumento dos encerramentos de empresas. Os segmentos de entretenimento, hotelaria e restauração registaram sinais entusiasmantes de crescimento empresarial em toda a Austrália durante os dois últimos meses, com a recuperação da procura de lazer dos mercados nacionais. Contudo, muitas empresas comunicaram dificuldades para cumprir com os seus compromissos financeiros nos próximos três meses. A imposição de novos confinamentos e a baixa taxa de vacinação poderiam representar sérios problemas para o setor nos próximos meses. É esperado que o valor acrescentado da hotelaria recupere apenas 12% em 2021, após uma contração de 20% em 2020.

 

  • Siderurgia - Melhoria do risco de elevado para médio


A forte procura mundial de aço e minério de ferro provocou um aumento dos preços e uma oferta mais condicionada. Os grossistas de aço australianos apresentam receitas e uma rentabilidade sólidas devido ao contínuo investimento do governo em infraestrutura e no mercado residencial. Os esforços das siderúrgicas para aumentar a oferta de aço estrangeiro foram apenas parcialmente bem-sucedidos, devido à falta de oferta disponível e aos longos prazos de entrega causados pela lentidão dos envios. 

 

  • Têxtil - Melhoria do risco de muito elevado para elevado


Os grossistas e retalhistas do setor focados nos mercados de renovação residencial desfrutaram de condições de mercado favoráveis durante a pandemia, à medida que os consumidores aumentaram os seus gastos apoiados por medidas de estímulo e pelo acesso antecipado às poupanças de reforma. Os grossistas e retalhistas de roupa e calçado beneficiaram da recuperação económica desde o segundo semestre de 2020. No entanto, esses ganhos são compensados pelo aumento da concorrência do comércio eletrónico e prevê-se que o crescimento das vendas desacelere nos próximos meses.

 

Sobre a Crédito y Caución


Crédito y Caución é uma das marcas líderes em seguro de crédito interno e de exportação em Brasil, com uma quota de mercado de 18%. A Crédito y Caución contribui para o crescimento das empresas, protegendo-as dos riscos de incumprimento associados a vendas a crédito de bens e serviços. A marca Crédito y Caución também está presente em Espanha e no Portugal. No resto do mundo opera como Atradius. Somos um operador global de seguro de crédito presente em 50 países. A nossa actividade consolida-se no Grupo Catalana Occidente.

Mantenha-se informado. Receba a nossa Newsletter

Esta pagina web usa cookies

Utilizamos cookies de terceiros para fins analíticos (produzindo estatísticas baseadas nos seus hábitos de navegação), personalização (para lembrar o idioma ou as configurações preferidas da web) e publicidade comportamental (para desenvolver perfis e oferecer publicidade adaptada às suas preferências de navegação). Poderá configurar o uso desta tecnologia. Poderá também modificar ou retirar o seu consentimento a qualquer momento, clicando em "Declaração de Cookies".

Marketing

Os cookies de marketing são utilizados para rastrear os visitantes dos sites. A intenção é exibir anúncios que sejam relevantes e atraentes para o utilizador individual e, por conseguinte, mais valiosos para os editores e anunciantes terceiros.

Necessárias

Os cookies necessários ajudam a tornar um site utilizável, ativando funções básicas como navegação na página e acesso a áreas seguras do site. O website não pode funcionar corretamente sem estes cookies.

Estadísticas

Os cookies estatísticos ajudam os proprietários dos sítios Web a compreender como os visitantes interagem com o sítio Web, recolhendo e fornecendo informações de forma anónima.

Preferências

Os cookies de preferências permitem que o site se lembre de informações que alteram a forma como o site se comporta ou é apresentado, tais como o seu idioma preferido ou a região em que se encontra.