Insolvências judiciais com uma queda de 11% no primeiro semestre

As insolvências judiciais, que cresceram de forma contínua durante a crise, atingindo um nível histórico em 2013, registaram em 2016 os mesmos níveis de 2012.
Madrid - 06-set-2016

O Departamento de Gestão de Risco da Crédito y Caución registou em Portugal 8.121 novos processos de insolvência no primeiro semestre de 2016, traduzindo-se numa queda de 11% em relação ao período homólogo do ano anterior.

Apesar da recente melhoria em Portugal, este ambiente de insolvências permanece frágil e complicado. O crescimento económico mundial apresenta uma debilidade maior do que a expectada e os mercados emergentes mais importantes como Brasil, Rússia e China começam a sentir um aumento do numero de insolvências.

De acordo com as previsões divulgadas em novembro, pela Crédito y Caución, espera-se que no conjunto de 2016 os níveis de insolvência caiam até se estabilizarem em cerca de 16.600 casos anuais, quando o seu nível histórico supera apenas ligeiramente os 2.000 casos.

A evolução das Insolvências mostra uma queda mais acentuada no âmbito empresarial, cerca de 22%, face ao âmbito familiar situado em cerca 6%.

Estes resultados evidenciam os sinais positivos que temos vindo a registar relativamente à evolução da economia portuguesa. Contudo, são muitas as incertezas sobre este processo evolutivo. Atualmente, existem diversos fatores externos que influenciam a recuperação da economia portuguesa e que podem alterar esta evolução positiva das insolvências judiciais, que já se verifica desde o 2º trimestre de 2015. Nesta perspectiva, a vigilância estrita, bem como a análise da solvência revelam-se fatores críticos no desenvolvimento das transacções comerciais entre empresas.

As insolvências judiciais empresariais estão longe dos 500 processos trimestrais, nível médio registado a longo prazo. O aumento significativo teve início no primeiro trimestre de 2009, superando os 1.000 processos. O primeiro trimestre de 2011 ultrapassou os 2.000 processos trimestrais e em apenas três trimestres, registaram-se mais de 3.000 processos de insolvência, assim como no quarto trimestre de 2011. Os 4.000 processos foram superados no quarto trimestre de 2012 e o máximo histórico, com 5.045 processos, foi atingido no segundo trimestre de 2013.

 

 

Sobre a Crédito y Caución

A Crédito y Caución  é um dos operadores líderes em seguro de crédito interno e de exportação. A Crédito y Caución contribui para o crescimento das empresas, há mais de 85 anos, protegendo-as dos riscos associados às vendas a crédito de bens e serviços. Desde 2008 é o operador do Atradius em Brasil, Espahna e Portugal.

Com uma quota do mercado de 23%, Atradius é o operador global de seguros de crédito, presente em 50 países, que proporciona a cobertura em 240 mercados e tem acesso a informação de crédito em mais de 200 milhões de empresas em todo o mundo. O operador global consolida a sua actividade no âmbito do Grupo Catalana Occidente.

Mantenha-se informado. Receba a nossa Newsletter