Guerra de Preços na alimentação

A Crédito y Caución prevê a deterioração a curto prazo das insolvências e dos incumprimentos do setor alimentar em França.

Madrid - 23-dez-2015

A exportação encontra-se a desempenhar um papel essencial na rentabilidade do setor da alimentação, compensando em muitos mercados os resultados do mercado interno. De acordo com o relatório setorial divulgado pela Crédito y Caución, a descida de preços das matérias-primas proporcionou um certo alivio aos produtores e processadores de alimentos, mas as margens dos fornecedores do setor são cada vez mais estreitas. A concorrência na Europa não deixa de crescer, estimulada pela eficiência e a redução dos custos de produção.

A proibição das importações de alimentos da União Europeia na Rússia sentiu-se em alguns subsetores como o lácteo, frutas e verduras. Os efeitos foram especialmente severos entre as empresas russas, enquanto as empresas europeias souberam encontrar, em muitos casos, mercados alternativos evitando a deterioração abruta dos incumprimentos e insolvências.

De acordo com o relatório divulgado pela Crédito y Caución, o setor apresenta a nível mundial uma evolução razoável e estável. Porém, uma vez que as margens de muitas empresas são reduzidas, o setor é vulnerável a um agravamento do risco de crédito, devido à volatilidade das matérias-primas, uma deterioração brusca das condições económicas ou das questões sanitárias.

Em Espanha, primeiro destino de exportação portuguesa, o crescimento da produção de alimentos foi impulsionado pelo aumento das exportações dos últimos anos e, a partir de 2015, pela recuperação económica em curso e o seu impulso à procura interna. Porém, a deflação tem um impacto negativo nas margens das empresas, cuja rentabilidade diminuiu devido a uma forte concorrência e à guerra de preços no segmento do retalho, que deixou alguns players numa situação difícil. A necessidade de financiamento externo das empresas alimentares é grande. As notificações de incumprimento têm diminuído nos últimos anos e espera-se que esta tendência positiva continue. Porém, o subsetor das frutas e verduras sofreu um excesso de produção e uma diminuição da sua capacidade de exportação que colocou as insolvências e os incumprimentos acima da média do setor.

O relatório difundido pela Crédito y Caución prevê a deterioração das insolvências e dos incumprimentos a curto-prazo também para França, o segundo país para onde Portugal mais exporta os seus produtos. Os subsetores da carne e lácteo enfrentam importantes desafios e os custos de produção do setor permanecem demasiado altos. O lento crescimento económico francês é um obstáculo à recuperação da despesa dos consumidores, o que afeta negativamente as margens dos fabricantes de alimentos. Embora o preço dos produtos básicos tenha diminuído desde 2014, ajudando os produtores a restabelecer temporariamente as suas margens, o efeito viu-se diminuído pela feroz competitividade de preços.

Já na Alemanha, o terceiro país que recebe mais produtos portugueses, o setor demonstra um comportamento em pagamentos mais estável, apesar da diminuição das suas vendas em 2015. A dura competitividade e a guerra de preços no setor alimentar alemão fez com que produtores, processadores e fornecedores tenham sofrido dificuldades para fazer frente aos seus custos, dado que as suas margens continuam a ajustar-se. Em Itália, após vários anos de crise, registou-se um aumento modesto da produção e do volume de vendas, impulsionado principalmente pelas exportações. Nos Estados Unidos, a procura no setor está a aumentar, especialmente no segmento de produtos saudáveis e as margens permanecerão estáveis em 2016.

A Rússia é, possivelmente, o mercado mais instável do setor a nível global. A combinação da crise económica e a depreciação do rublo, para além das sanções impostas à importação de alimentos e produtos agrícolas, têm provocado uma situação difícil no mercado interno. Os alimentos encareceram e a produção local aumentou, substituindo a carência de importações. Contudo, as margens de muitas empresas do setor deterioraram-se e prevê-se que esta tendência negativa continue em 2016. Os casos de morosidade, incumprimento e insolvência aumentaram consideravelmente nos últimos seis meses e manter-se-ão em níveis elevados, especialmente nos segmentos do peixe, carne, produtos lácteos, frutas e verduras.

Posto isto, as grandes cadeias de supermercados têm continuado a sua expansão. Algumas das principais explorações agrícolas integradas verticalmente têm crescido com êxito nos últimos 18 meses, aproveitando as oportunidades que oferece a proteção do Estado e as sanções às importações da União Europeia. O mercado de alimentos russo está em consolidação, como as principais cadeias de distribuição de alimentos nacionais estão a desprezar os players e os retalhistas regionais.

 

Sobre a Crédito y Caución

A Crédito y Caución  é um dos operadores líderes em seguro de crédito interno e de exportação. A Crédito y Caución contribui para o crescimento das empresas, há mais de 85 anos, protegendo-as dos riscos associados às vendas a crédito de bens e serviços. Desde 2008 é o operador do Atradius em Brasil, Espahna e Portugal.

Atradius é o operador global de seguros de crédito, presente em 50 países, que tem acesso a informação de crédito em mais de 100 milhões de empresas em todo o mundo. O operador global consolida a sua actividade no âmbito do Grupo Catalana Occidente.

Mantenha-se informado. Receba a nossa Newsletter

Esta pagina web usa cookies

Utilizamos cookies de terceiros para fins analíticos (produzindo estatísticas baseadas nos seus hábitos de navegação), personalização (para lembrar o idioma ou as configurações preferidas da web) e publicidade comportamental (para desenvolver perfis e oferecer publicidade adaptada às suas preferências de navegação). Poderá configurar o uso desta tecnologia. Poderá também modificar ou retirar o seu consentimento a qualquer momento, clicando em "Declaração de Cookies".

Marketing

Os cookies de marketing são utilizados para rastrear os visitantes dos sites. A intenção é exibir anúncios que sejam relevantes e atraentes para o utilizador individual e, por conseguinte, mais valiosos para os editores e anunciantes terceiros.

Necessárias

Os cookies necessários ajudam a tornar um site utilizável, ativando funções básicas como navegação na página e acesso a áreas seguras do site. O website não pode funcionar corretamente sem estes cookies.

Estadísticas

Os cookies estatísticos ajudam os proprietários dos sítios Web a compreender como os visitantes interagem com o sítio Web, recolhendo e fornecendo informações de forma anónima.

Preferências

Os cookies de preferências permitem que o site se lembre de informações que alteram a forma como o site se comporta ou é apresentado, tais como o seu idioma preferido ou a região em que se encontra.