Recuperação desigual na área NAFTA

Crédito y Caución previne para o crescimento de novos riscos que ameaçam a solidez da recuperação económica dos Estados Unidos.

Madrid - 03-dez-2015

A Crédito y Caución prevê que a recuperação económica dos Estados Unidos se mantenha. De acordo com as previsões fornecidas no último relatório sobre a evolução dos três países que formam o Tratado de Livre Comércio Norte-Americano [NAFTA], a seguradora de crédito prevê que a primeira economia do mundo cresça 2,5% em 2015 e 2,8% em 2016. Não obstante, o mesmo relatório distribuído pela seguradora previne para os riscos de uma mudança dessa tendência, que têm crescido nos últimos meses, devido ao aumento da volatilidade da economia mundial.

Embora as exportações dos Estados Unidos se tenham visto dificultadas devido ao valor do dólar norte-americano e os setores do gás e petróleo se deparem com graves problemas, estes fatores vêem-se mais do que compensados pelo aumento dos investimentos, os preços baixos da energia, o aumento da despesa dos consumidores e a melhoria do mercado imobiliário.

Esta evolução da economia será sentida nos níveis de insolvência. Depois do forte crescimento de 2008 e 2009, com taxas interanuais superiores a 40%, estes níveis melhoram de forma consistente nos Estados Unidos. De acordo com as previsões da Credito y Caución, o número de falências nos Estados Unidos diminuirá em 2015 e 2016, embora o ritmo de declínio desacelere face aos últimos anos.

A solidez do crescimento do PIB dos Estados Unidos cimentou as previsões de que a Reserva Federal poderia aumentar as baixas taxas de juro. Porém, as incertezas globais e os seus efeitos possíveis sobre o crescimento dos Estados Unidos atrasaram esta decisão. Aguarda-se a decisão da Reserva Federal no que toca ao aumento das taxas de juro, dada a volatilidade do contexto global, a situação do mercado de trabalho e a baixa inflação, muito abaixo do objetivo de 2%.

Falências começam a crescer no Canadá

No Canadá, a economia tem-se mostrado fortemente condicionada pela diminuição dos preços das matérias-primas. Como o quinto país produtor de petróleo, a diminuição do preço do barril está a ter um forte impacto negativo no seu rendimento. O PIB do país contraiu-se nos dois primeiros trimestres de 2015, devido principalmente à diminuição de 4,5% das atividades de extração de gás e petróleo.

O setor industrial tem um potencial limitado para compensar essa diminuição. A depreciação do dólar canadiano, que pretendia impulsionar as vendas para os Estados Unidos, um mercado que representa o destino de 75% das exportações, não atingiu o seu objetivo: as moedas de outros países que exportam para os Estados Unidos também sofreram uma forte depreciação face ao dólar norte-americano, pelo que as empresas canadianas perderam competitividade internacional. Simultaneamente, viram crescer os custos de importação, muitas vezes referenciados em dólares norte-americanos. Como resultado de todos estes fatores, a produção industrial canadiana irá sofrer uma contração de 1,3% em 2015. Esta situação motivou uma alteração na tendência de evolução das insolvências no Canadá, que cresceram 7% em 2015 e mais 1% em 2016.

A economia do México também é altamente dependente do petróleo, que representa mais de 30% da receita pública e está intrinsecamente vinculada ao ciclo económico dos Estados Unidos, que recebe 80% das exportações mexicanas. Há vinte anos que o México mantem um baixo crescimento estrutural devido ao baixo investimento e débil produtividade. Todavia, as exportações do país estão em crescimento desde o princípio de 2015. O México beneficia do rendimento robusto da economia norte-americana. Em geral, a economia do país está muito bem posicionada para fazer frente aos desafios da economia global, desde a queda dos preços do petróleo ao previsível aumento das taxas de juro nos Estados Unidos.

 

Sobre a Crédito y Caución

A Crédito y Caución  é um dos operadores líderes em seguro de crédito interno e de exportação. A Crédito y Caución contribui para o crescimento das empresas, há mais de 85 anos, protegendo-as dos riscos associados às vendas a crédito de bens e serviços. Desde 2008 é o operador do Atradius em Brasil, Espahna e Portugal.

Atradius é o operador global de seguros de crédito, presente em 50 países, que tem acesso a informação de crédito em mais de 100 milhões de empresas em todo o mundo. O operador global consolida a sua actividade no âmbito do Grupo Catalana Occidente.

Mantenha-se informado. Receba a nossa Newsletter

Esta pagina web usa cookies

Utilizamos cookies de terceiros para fins analíticos (produzindo estatísticas baseadas nos seus hábitos de navegação), personalização (para lembrar o idioma ou as configurações preferidas da web) e publicidade comportamental (para desenvolver perfis e oferecer publicidade adaptada às suas preferências de navegação). Poderá configurar o uso desta tecnologia. Poderá também modificar ou retirar o seu consentimento a qualquer momento, clicando em "Declaração de Cookies".

Marketing

Os cookies de marketing são utilizados para rastrear os visitantes dos sites. A intenção é exibir anúncios que sejam relevantes e atraentes para o utilizador individual e, por conseguinte, mais valiosos para os editores e anunciantes terceiros.

Necessárias

Os cookies necessários ajudam a tornar um site utilizável, ativando funções básicas como navegação na página e acesso a áreas seguras do site. O website não pode funcionar corretamente sem estes cookies.

Estadísticas

Os cookies estatísticos ajudam os proprietários dos sítios Web a compreender como os visitantes interagem com o sítio Web, recolhendo e fornecendo informações de forma anónima.

Preferências

Os cookies de preferências permitem que o site se lembre de informações que alteram a forma como o site se comporta ou é apresentado, tais como o seu idioma preferido ou a região em que se encontra.