Pesquisa da Crédito y Caución avalia uso de cobranças terceirizadas

Crise econômica foi o principal motivo para que empresas aumentassem o uso de cobranças terceirizadas. O preço é o fator determinante entre os critérios de seleção.
Madrid - 28-jan-2010

A crise econômica internacional foi o principal motivo para que empresas de mais de 20 países aumentassem o uso de cobranças terceirizadas. Segundo pesquisa Revisão Global de Cobranças, realizada pela Crédito y Caución com companhias da Europa, América do Norte, Ásia e Austrália, a maioria das empresas está mais propensa a aumentar do que diminuir o uso de serviços de cobrança, na tentativa de melhorar o fluxo de caixa e acrescer a liquidez em um cenário de crise. Cerca de 50% das empresas entrevistadas alteraram as suas práticas em relação a esse serviço, sendo que 35% delas afirmaram que a terceirização se deu em razão da crise. As companhias da Bélgica registraram o maior aumento em relação ao serviço (44%), seguida por Holanda (43%) e China e Hong Kong (41%). 

O estudo que também analisa os critérios de seleção de uma empresa parceira para a cobrança de suas dívidas, mostrou que o preço é o fator determinante na escolha. Os entrevistados mexicanos foram os mais sensíveis a preço; para 63% o critério é considerado muito importante e 32% razoavelmente importante. Em contrapartida, na Dinamarca, 20% consideram o valor como nada importante. Além dele, outros fatores foram citados pelos entrevistados, como Conhecimento Global, Conhecimento Local, Relacionamento com devedor, Fácil acesso a informações atualizadas, Taxa de sucesso, Reputação e Serviços adicionais, sendo que o último foi considerado o de menor importância.

Mantenha-se informado. Receba a nossa Newsletter