A manutenção da liquidez é o maior desafio para as empresas americanas este ano

No Canadá e nos Estados Unidos, o risco de falta de pagamento é maior em exportação, enquanto no México e no Brasil, a maior preocupação é com o B2B nacional.

Madrid - 26-set-2013

Apesar da melhora moderada na economia, o barômetro de práticas de pagamento 2013 distribuído na Espanha por Crédito y Caución, desenvolvido a partir da análise dos dados disponibilizados pelos fornecedores B2B de produtos e serviços no Brasil, Canadá, México e Estados Unidos, mostra que, gerar e manter um nível suficiente de fluxo de caixa continua sendo uma prioridade em um ambiente marcado pelas insolvências das empresas, o crescimento lento das vendas e as faltas de pagamentos comerciais.

 

Nos últimos seis meses, que porcentagem do valor total de suas contas a receber B2B [nacionais e estrangeiras] tem sido incobráveis?

Amostra: todas as empresas entrevistadas        Fonte: Barômetro Atradius de Práticas de pagamento 2013

 

No caso dos entrevistados no Canadá e nos Estados Unidos, o crédito comercial no B2B ligado à exportação representa uma maior ameaça de falta de pagamento que no mercado interno. Nos Estados Unidos, 6,7% das contas a receber no exterior foram registradas como incobráveis, em comparação a 4,5% das vendas nacionais. No Canadá, 5,9% das contas no exterior e 4,3% das vendas internas correspondem a falta de pagamento. No México e no Brasil, a tendência mudou e as contas a receber nacionais representam um grande problema para os entrevistados. No México, as operações B2B nacionais incobráveis chegam a 6,4% em comparação com 5,5% das contas no exterior, no Brasil, a porcentagem de incobráveis no mercado interno representa 7,7% do total, ligeiramente acima de 7,3% registrado na exportação.

 

 

Comparando com as empresas europeias, a cobrança de contas a receber das vendas no exterior é um grande desafio para os entrevistados na América. Seja por causa da inexperiência nas exportações, das práticas de pagamento inconsistentes, das barreiras linguísticas ou culturais, ou por um menor uso de recursos de gestão de crédito, como o seguro de crédito, serviços de cobrança internacional ou de informação de crédito, as empresas na América parecem ter mais dificuldades com a cobrança das faturas de vendas no exterior.

 

Prazo médio de recebimento mais extenso

É provável que esta situação também tenha um impacto negativo no fluxo de caixa. O prazo médio de recebimento [PMR] dos entrevistados, de 58 dias, representa quase o dobro do prazo médio de pagamento de 31 dias. O Brasil tem o PMR médio mais elevado, com 86 dias, e os Estados Unidos o mais baixo com 41. O Canadá está em 51 dias, e o México em 55. No entanto, os entrevistados brasileiros têm uma disposição mais relaxada em relação a seu DSO. A porcentagem de entrevistados brasileiros que dizem que só começam a se preocupar com o DSO quando supera o prazo médio de pagamento em mais de 90 dias, é notavelmente superior à média do continente.

 

Quando o nível de DSO torna-se um problema? ...maior quantidade de dias que o prazo de pagamento.

 

`Uma melhora do ambiente de insolvências pode não conduzir necessariamente a um menor risco de falta de pagamento por parte dos clientes. Seja através da utilização do seguro de crédito, agências de cobrança, mais verificações de solvência ou simplesmente da implementação de um processo de reclamações estruturado, é importante para as empresas reforçar a sua gestão de crédito, para proteger seu fluxo de caixa e a estabilidade financeira da empresa, reforçando desta forma, a sua capacidade de crescer´, comentou o diretor de Seguros de Crédito Comercial na região NAFTA do Grupo Atradius, Richard Ariens.

 

Sobre Crédito y Caución

Crédito y Caución é o operador líder de seguro de crédito interno e de exportação na Espanha desde a sua fundação em 1929. Com uma quota de mercado de 54%, tem mais de 80 anos contribuindo para o crescimento das empresas, protegendo-as contra os riscos de falta de pagamento associados às suas vendas de crédito de bens e serviços. Desde 2008, é o operador do Grupo Atradius em Portugal, Espanha e Brasil.

O Grupo Atradius é um operador global de seguro de crédito em 45 países. Com uma quota de mercado de cerca de 31% do mercado mundial de seguro de crédito, ele tem acesso a informações de crédito em mais de 100 milhões de empresas no mundo inteiro e toma cerca de 20.000 decisões diárias sobre os limites de crédito comercial. O operador global consolida sua atividade dentro do Grupo Catalana Occidente.

Anexos

Mantenha-se informado. Receba a nossa Newsletter

Esta pagina web usa cookies

Utilizamos cookies de terceiros para fins analíticos (produzindo estatísticas baseadas nos seus hábitos de navegação), personalização (para lembrar o idioma ou as configurações preferidas da web) e publicidade comportamental (para desenvolver perfis e oferecer publicidade adaptada às suas preferências de navegação). Poderá configurar o uso desta tecnologia. Poderá também modificar ou retirar o seu consentimento a qualquer momento, clicando em "Declaração de Cookies".

Marketing

Os cookies de marketing são utilizados para rastrear os visitantes dos sites. A intenção é exibir anúncios que sejam relevantes e atraentes para o utilizador individual e, por conseguinte, mais valiosos para os editores e anunciantes terceiros.

Necessárias

Os cookies necessários ajudam a tornar um site utilizável, ativando funções básicas como navegação na página e acesso a áreas seguras do site. O website não pode funcionar corretamente sem estes cookies.

Estadísticas

Os cookies estatísticos ajudam os proprietários dos sítios Web a compreender como os visitantes interagem com o sítio Web, recolhendo e fornecendo informações de forma anónima.

Preferências

Os cookies de preferências permitem que o site se lembre de informações que alteram a forma como o site se comporta ou é apresentado, tais como o seu idioma preferido ou a região em que se encontra.