Vendas no sector do retalho caem até 5,5% em Espanha e Itália

Insolvências irão aumentar em 2012. Subsector de bens não alimentares é o mais afectado.

Madrid - 13-dez-2011

Antecipa-se um cenário negativo em 2012 para o sector do Retalho em Espanha e Itália que se traduzirá num declínio das vendas, numa quebra do consumo privado e num aumento dos prazos de pagamento e insolvências. Em causa está, essencialmente, a elevada dependência do sector em relação ao financiamento externo e ao crédito ao consumo. Em Itália o subsector do Retalho não alimentar é o que apresenta maiores riscos. Estes são alguns dos dados apresentados pela Crédito y Caución, seguradora de crédito líder no mercado ibérico, no seu último Market Monitor, observatório sectorial que traça as previsões sobre o grau de insolvência e incumprimento nas empresas.

Espanha

Entre Janeiro e Outubro de 2011, o sector do Retalho registou em Espanha um decréscimo de vendas de 5,5% ao ano. O subsector do Retalho não alimentar diminuiu 7,2%, enquanto que o subsector alimentar contraiu 2,7%. Os principais afectados foram os comerciantes independentes que sofreram um declínio de 6,9% mas também, segundo o Instituto Nacional de estatísticas Espanhol [INE], as cadeias de menor dimensão que sofreram com a redução da procura doméstica. O contexto económico actual alterou o comportamento dos consumidores espanhóis que se estão a tornar mais cautelosos nos seus hábitos de consumo. Paralelamente, a tendência é para que os retalhistas comecem a rever os seus portfolios, a desinvestir e até mesmo a fechar lojas menos rentáveis.

O comportamento de pagamento no sector do Retalho em Espanha é, ainda assim, melhor do que o da média desse mercado. Em média, os prazos de pagamento são de 90 a 120 dias e de cerca de 30 dias para os bens alimentares. Nos últimos três meses, este sector tem sofrido uma ligeira deterioração, sobretudo devido à queda do consumo privado e à escassez de crédito bancário, não sendo, no entanto, expectável qualquer agravamento maciço nos próximos meses. O número de insolvências no sector do Retalho espanhol registou um ligeiro aumento nos últimos seis meses.

Itália

Em Itália, o panorama político económico e financeiro incerto tem desencorajado o consumo privado. Este irá, segundo a Global Insight, contrair 0,1% em 2012. As vendas no sector do Retalho italiano, em contracção desde 2009, irão diminuir 3,1% em 2011 e 1,6% no próximo ano. Esta queda irá fazer sentir-se principalmente no subsector do Retalho não alimentar: os bens de consumo duradouro ​​perderam a almofada dos incentivos públicos que sustentaram o sector em 2010. Quanto ao subsector alimentar, apesar de este ter também registado uma quebra na procura, a sua natureza não cíclica faz com que consiga escapar aos piores efeitos crise. A procura deverá, neste campo, permanecer estável tanto para marcas próprias de distribuidores como para as marcas de fabricante. No entanto, nesse subsector, existem ainda riscos para os quais os mercados deverão permanecer atentos, tais como a volatilidade dos preços e o abrandamento da procura.

As insolvências no sector do Retalho italiano deverão aumentar [principalmente no subsector não alimentar], nomeadamente fruto de deficiências estruturais, tais como a elevada fragmentação, as margens de lucro reduzidas, a fraca retenção de receitas e as modestas bases de capital dos retalhistas italianos. O prazo médio de pagamentos para os retalhistas de grande e média dimensão é de 75 dias, um valor que prevê manter-se estável para o subsector alimentar, mas que deverá deteriorar-se para o subsector não alimentar.

Sobre Crédito y Caución

A companhia de seguros Crédito y Caución contribui há 80 anos para o crescimento das empresas, protegendo-as contra os riscos da falta de pagamento associados às vendas a crédito de bens e serviços. A Crédito y Caución tem uma quota de mercado de cerca 30% em Portugal e de 60% em Espanha, o que faz com que seja líder do  sector no mercado ibérico. Além disso, a companhia expandiu recentemente a actividade directa para o Brasil. A Crédito y Caución é a operadora nos três mercados do Grupo Atradius, que está presente em 42 países. Com uma receita total de cerca de 1.800 milhões de euros e uma participação de 31% no mercado global de seguro de crédito, tem acesso às informações comerciais de mais de 52 milhões de empresas no mundo todo e é responsável por tomar mais de 22.000 decisões diárias sobre limites de crédito. A solvência da Crédito y Caución está avaliada pelas classificações de fortaleza financeira `A-´ da Standard & Poor's e a `A2´ da Moody's.

Mantenha-se informado. Receba a nossa Newsletter

Esta pagina web usa cookies

Utilizamos cookies de terceiros para fins analíticos (produzindo estatísticas baseadas nos seus hábitos de navegação), personalização (para lembrar o idioma ou as configurações preferidas da web) e publicidade comportamental (para desenvolver perfis e oferecer publicidade adaptada às suas preferências de navegação). Poderá configurar o uso desta tecnologia. Poderá também modificar ou retirar o seu consentimento a qualquer momento, clicando em "Declaração de Cookies".

Marketing

Os cookies de marketing são utilizados para rastrear os visitantes dos sites. A intenção é exibir anúncios que sejam relevantes e atraentes para o utilizador individual e, por conseguinte, mais valiosos para os editores e anunciantes terceiros.

Necessárias

Os cookies necessários ajudam a tornar um site utilizável, ativando funções básicas como navegação na página e acesso a áreas seguras do site. O website não pode funcionar corretamente sem estes cookies.

Estadísticas

Os cookies estatísticos ajudam os proprietários dos sítios Web a compreender como os visitantes interagem com o sítio Web, recolhendo e fornecendo informações de forma anónima.

Preferências

Os cookies de preferências permitem que o site se lembre de informações que alteram a forma como o site se comporta ou é apresentado, tais como o seu idioma preferido ou a região em que se encontra.